RESERVA DA BIOSFERA TRANSFRONTEIRIÇA MESETA IBÉRICA

A maior Reserva da Biosfera Transfronteiriça da Europa

RB-Transfronteiriça-da-Meseta-Ibérica
PESSOAS
128 933
Residentes
TERRITÓRIO
555
Aldeias
BIODIVERSIDADE
508
Espécies

RESERVA DA BIOSFERA DA UNESCO

Uma rede mundial com 749 Reservas de 134 países

O território da Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica é a maior da Península Ibérica e a maior Reserva Transfronteiriça da Europa.

As Reservas da Biosfera são nomeadas pela UNESCO. Visam promover a conservação da natureza em harmonia com o bem-estar das pessoas.

A Reserva da Biosfera da Meseta Ibérica é um território único no contexto ibérico e europeu, contendo no seu interior um conjunto extraordinário de valores naturais, paisagísticos e culturais..

 

O que são Reservas da Biosfera

Rede de Reservas da Biosfera da Unesco

Reservas da Biosfera de Portugal

RB Transfronteiriça Meseta Ibérica

"Um nunca acabar de terra grossa, fragosa, bravia, que tanto se levanta a pino num ímpeto de subir ao céu, como se afunda nuns abismos de angústia, não se sabe por que telúrica contrição.”

Miguel Torga
A Reserva da Biosfera Transfronteiriça da Meseta Ibérica

A união perfeita entre património natural e cultural.

A Meseta Ibérica é a maior Reserva da Biosfera Transfronteiriça da Europa, abrangendo 89 municípios, sendo 12 portugueses e 75 espanhóis. A Reserva integra parques naturais e áreas classificadas da Rede Natura, que enquadram paisagens formadas por montanhas, mesetas, planaltos, albufeiras, matas, lagos, rios, unindo património natural e cultural.


 


RB Transfronteiriça Meseta Ibérica
02
RB Transfronteiriça Meseta Ibérica
03
RB Transfronteiriça da Meseta Ibérica
04
RB Transfronteiriça da Meseta Ibérica
05
MEMÓRIAS DA RESERVA

"Queremos (...) abrir o território ao mundo. Há tanto para fazer..."

As Reservas contadas por quem lá vive.

Conheça as memórias que compõem a história da Reserva Transfronteiriça Meseta Iberica.

VER AS MEMÓRIAS
BIODIVERSIDADE

Um património natural único

Descubra aqui a biodiversidade e singularidade do património natural da RB Transfronteiriça Meseta Ibérica.

CONHECER O PATRIMÓNIO NATURAL
ROTAS TURÍSTICAS

Entrudo Chocalheiro com os Caretos de Podence

O Entrudo Chocalheiro é o Carnaval mais Genuíno de Portugal: aqui um leque de atividades esperam por si no “Reino Maravilhoso de Trás Os Montes”.

EXPLORAR
SERVIÇOS DE ECOSSISTEMA

Fique a saber quais são os serviços dos ecossistemas da Reserva da Meseta Ibérica

VER NO MAPA
IMPACTO

A relevância da Reserva em números

Conheça a configuração dos territórios, informação sobre a população, dados sobre educação e infraestruturas, atividade económica.

INTERPRETAR PAINEL DE DADOS

História e caracterização da Reserva 


A Meseta Ibérica é a maior Reserva da Biosfera Transfronteiriça da Europa, abrangendo 89 municípios, sendo 12 portugueses e 75 espanhóis.


Os municípios portugueses estão localizados em Bragança (excetuando apenas Torre de Moncorvo) e Guarda (apenas o município de Figueira de Castelo Rodrigo), 58% de sua área encontra-se em território português.


Na região de Trás-os-Montes a reserva integra parques naturais e áreas classificadas da Rede Natura, que enquadram paisagens formadas por montanhas, mesetas, planaltos, albufeiras, matas, lagos, rios, unindo património natural e cultural. 


A presença humana milenar nestes territórios torna a reserva uma área repleta de história e vasto património. Possui 28 bens de interesse cultural, sendo 15 identificados em território português. 


A atividade turística apresenta grande potencial, com destaque para o património natural e cultural e particularidades locais, como as maiores populações de lobos da Europa. Foi criada uma marca comunitária coletiva associada à reserva que identifica o conjunto dos produtos e serviços. 


9 de junho de 2015

Trás-os-Montes (Terra Fria e Terra Quente) e Províncias de Zamora e Salamanca

12 municípios em Portugal e 75 em Espanha. Em Portugal: Bragança e Guarda / Alfandega da Fé, Bragança, Carrazeda de Ansiães, Figueira do Castelo Rodrigo, Freixo da Espada à Cinta, Macedo dos Cavalheiros, Miranda do Douro, Mirandela, Mogadouro, Vila Flor, Vimioso e Vinhais.

128 933 residentes

1,13 milhões de hectares

Parques Naturais de Montesinho, do Douro Internacional, Lago da Sanabria e Arribes del Duero, Parque Natural Regional do Vale do Tua, Área Protegida Privada Faia Brava, Paisagem Protegida Albufeira do Azibo, Rede Natura 2000, IBA, Geoparque.

TRANSIÇÃO
614 641,08
Hectares
NÚCLEO
106 491,31
Hectares
TAMPÃO
420 485,06
Hectares

Para visualizar este conteúdo,
rode o seu telemóvel na horizontal.

Cronologia

09 Junho 2015

Criação da Reserva

Criação da Reserva da Biosfera da Meseta Ibérica.

07 Maio 2017 a 08 Maio 2017

Seminário de Gestão Agroflorestal Sustentável

Seminário de Gestão Agroflorestal Sustentável, no âmbito da Semana da Gestão Agroflorestal Sustentável Vimioso 2017. Este seminário destinou-se a um público diverso, desde a comunidade científica e técnica da região, a estudantes do ensino superior e secundário, a autarcas, a empresas, associações e atores a título individual com intervenção ou interesses e atuação nas regiões transfronteiriças, sobretudo no território que compõe a Reserva da Biosfera Meseta Ibérica.

22 Maio 2017

Memorando de Entendimento entre Portugal, Noruega, Islândia e Liechtenstein

Assinatura do Memorando de Entendimento entre Portugal, Noruega, Islândia e Liechtenstein, tendo em vista a aplicação em Portugal do Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu (MFEEE – EEA Grants) 2014-2021 nas áreas programáticas Ambiente e Ecossistemas (PA11), e Mitigação e Adaptação às Alterações Climáticas (PA13). Na sequência deste memorando, foi criado o Programa Ambiente, Alterações Climáticas e Economia de Baixo Carbono, que contribui para a prossecução das prioridades da Política do Ambiente em Portugal: transição para uma economia circular, resiliente e neutra em carbono e valorização do território.

09 Outubro 2017 a 12 Outubro 2017

15ª edição da Semana Europeia das Regiões e Cidades

15ª edição da Semana Europeia das Regiões e Cidades, que teve lugar em Bruxelas. A RBT Meseta Ibérica também marcou presença, na pessoa de Ana Carvalho, diretora do Agrupamento Europeu de Cooperação Transfronteiriça – ZASNET. O objetivo da intervenção foi mostrar este território como um exemplo de conservação e preservação da biodiversidade em harmonia com a ação do homem, de cuja simbiose resulta um território de grande valor natural, patrimonial e cultural.

15 Dezembro 2017 a 17 Dezembro 2017

Feira das Artes, Ofícios e Sabores

Integrado na Feira das Artes, Ofícios e Sabores, que decorreu nestes dias em Vimioso, o Agrupamento de Cooperação Transfronteiriça ZASNET – AECT, organizou um showcooking com os menus gastronómicos Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica (RBTMI). Esta iniciativa procurou, antes de mais, valorizar os produtos endógenos e a gastronomia do território.

16 Dezembro 2017

Mostra de Turismo Sustentável

Participação da Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica na “Mostra de Turismo Sustentável”, que teve lugar em Lisboa, no Museu Nacional de História Natural e da Ciência. Este evento decorreu no âmbito do Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento e contou com o apoio institucional do Fórum Português de Geoparques, da Rede Nacional de Reservas da Biosfera e do Comité Nacional para o Programa Internacional de Geociências da UNESCO. Ana Carvalho, a então diretora do ZASNET, Agrupamento de Cooperação Territorial – AECT, marcou presença no evento e procurou promover o património natural e cultural do território e da entidade que representava.

17 Maio 2018

Recetas de la Red de Biosfera

As Recetas de la Red de Biosfera foram homenageadas nos Gourmand World Awards como uma das 3 Melhores Brochuras de Turismo Alimentar do Mundo.

Novembro 2018

Guia Michelin

O Guia Michelin atribuiu dois prémios a dois restaurantes em Bragança

19 Novembro 2018

Red de paisajes rurales en la frontera del duero

A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) proporcionou ao público, em especial aos alunos das escolas da região, uma exposição inovadora sobre a Paisagem da Reserva da Biosfera Transfronteiriça da Meseta Ibérica. Trata-se de um projeto INTERREG, designado “Red de paisajes rurales en la frontera del duero: un mapa estratégico de la Meseta Ibérica”, desenvolvido pela UTAD, em parceria com a Universidade de Valladolid, o Instituto Politécnico de Bragança e a Fundación Património Natural de Castilla y Leon. O seu objetivo geral é promover a ecoeficiência dos recursos paisagísticos culturais e patrimoniais, bem como a proteção dos agroecossistemas no contexto da Reserva da Biosfera Transfronteiriça da Meseta Ibérica. – “UTAD mostra aos mais novos os encantos da Meseta Ibérica”, Filipe Ribeiro, in Notícias de Vila Real, 13 de novembro de 2018. Disponível em: https://noticiasdevilareal.com/utad-mostra-aos-mais-novos-os-encantos-da-meseta-iberica/

14 Maio 2019

Protocolo de colaboração

É assinado, na Câmara Municipal de Castelo Branco, o Protocolo de colaboração para o desenvolvimento do projeto “Promover o desenvolvimento dos territórios das Reservas da Biosfera portuguesas enquanto laboratórios de sustentabilidade” entre o ICNF, a Secretaria Geral e os gestores das 11 Reservas da Biosfera.

25 Junho 2019

Identidade visual

Aprovação da identidade visual para a Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica. Disponível em: https://www.biosfera-mesetaiberica.com/pt-pt/aprovada-identidade-visual-para-reserva-da-biosfera-transfronteirica-meseta-iberica . Na sequência de uma reunião de projeto, o Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial ZASNET AECT aprovou esta nova imagem. “Na imagem proposta convivem elementos icónicos transfronteiriços representativos da fauna (como o lobo e a águia), da flora (as montanhas, o mosaico agrícola e a água), do património material (o castelo) e do património imaterial (a máscara, muito representativa do homem no contexto do lugar).” O processo de criação desta teve em consideração os principais elementos patrimoniais, atributos identitários e ativos emblemáticos – naturais, culturais, construídos, arquitetónicos e paisagísticos – de cariz material e imaterial, que caraterizam e distinguem o território de abrangência da RBTMI.

23 Janeiro 2020

Carta de Compromisso com o Turismo Sustentável

O Presidente da Câmara Municipal de Bragança e Presidente do AECT – Zasnet, Hernâni Dias, assinou, com o Presidente do Instituto de Turismo Responsável, Tomás Azcárate, no dia 23 de janeiro, na Feira Internacional de Turismo de Madrid, a Carta de Compromisso com o Turismo Sustentável, com vista à certificação do território da Reserva da Biosfera Transfronteiriça – Meseta Ibérica como Destino de Turismo Sustentável.

Julho 2020

Certificação de Destino Biosphere pelo Instituto de Turismo Responsável

A Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica torna-se um destino ‘Biosphere’ (Certificação do Destino pelo Instituto de Turismo Responsável). Esta certificação é reconhecida internacionalmente no campo da sustentabilidade. Os referenciais da Biosphere Responsible Tourism foram acreditados pelo Global Sustainable Tourism Council. Tal como consta no corpo da notícia, esta certificação distingue territórios que apresentem um forte compromisso com a melhoria contínua no sentido de se tornarem mais sustentáveis, competitivos e qualificados. Deste modo, estes territórios destacam-se no combate às alterações climáticas, contribuindo também para os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas e para o Acordo de Paris contra as mudanças climáticas, cumprindo as diretrizes indicadas na Carta Mundial do Turismo Sustentável +20.“Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica já é um “destino Biosphere”, in Notícias do Nordeste, 26 de julho de 2020. Disponível em: https://noticiasdonordeste.pt/reserva-da-biosfera-transfronteirica-meseta-iberica-ja-e-um-destino-biosphere/

Julho 2021

Destaque na revista "Património Mundial” da UNESCO

A Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica (RBTMI) foi destacada na edição de julho da revista “Património Mundial” da UNESCO, uma das publicações mais importantes na promoção do património classificado (natural e cultural). Disponível em: https://www.biosfera-mesetaiberica.com/pt-pt/reserva-da-biosfera-transfronteirica-meseta-iberica-destacada-na-publicacao-da-unesco “Sob o lema “2 Países, 5 Parques Naturais, 1 Reserva da Biosfera”, a revista destaca a Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica como destino sustentável, que preserva a diversidade biológica e cultural no desenvolvimento económico e social através da relação das pessoas com a natureza e que combate as alterações climáticas, em prol da prossecução dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da União Europeia.”

PATRIMÓNIO NATURAL E CULTURAL

Descubra o património da Reserva da Biosfera Transfronteiriça da Meseta Ibérica

As Reservas da Biosfera consagram lugares em que a excecionalidade do património natural e a herança cultural coexistem de forma harmoniosa, valorizando-se mutuamente. São territórios em que se distinguem pela singularidade da sua fauna e flora e pela valorização do património cultural associado às comunidades residentes.


CONSERVAÇÃO DA NATUREZA
53
Áreas classificadas
PATRIMÓNIO NATURAL
44
Habitats naturais
PATRIMÓNIO CULTURAL
56
Património arquitetónico classificado
RB Transfronteiriça Meseta Ibérica

Património Natural

A relevância da Reserva da Biosfera Transfronteiriça da Meseta Ibérica a nível do património paisagístico e natural ressalta desde logo  do facto de este território acolher cinco Parques Naturais (Lago de Sanábria y Alrededores, Montesinho, Douro Internacional, Arribes del Duero e Vale do Tua), a Reserva Nacional de Caça, o Espaço Natural Sierra de la Culebra e dezenas de espaços integrados na Rede Natura 2000.

Salienta-se ainda a extensa biodiversidade da Reserva. A região transmontana portuguesa e as províncias espanholas de Zamora e de Salamanca são territórios que albergam um número considerável de espécies endémicas que se encontram classificadas no âmbito da Rede Natura 2000. Identificam-se cerca de 33 espécies incluídas no Anexo II da Diretiva Habitats, 35 espécies incluídas no Anexo IV da Diretiva Habitats, 11 espécies incluídas no Anexo V da Diretiva Habitats, 50 espécies incluídas no Anexo I da Diretiva Aves, 2 espécies incluídas no Anexo II da Diretiva Aves, 7 espécies incluídas no Anexo D da Diretiva Aves e 46 espécies incluídos no Anexo I da Diretiva Habitats.

DESCOBRIR
RB Transfronteiriça Meseta Ibérica

Património Cultural

A Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica apresenta um património cultural e religioso extraordinário, em que as tradições seculares continuam a marcar a identidade das suas comunidades. Destacam-se as Mascaradas e as Festas de Inverno, ritos de um profundo simbolismo que foram resistindo à passagem do tempo e mantiveram-se bem vivas na cultura dos povos da região de Bragança e das províncias espanholas de Salamanca e Zamora. Existe uma grande continuidade cultural entre Bragança e Zamora, sendo explícitas as semelhanças entre as respetivas tradições, assim como os personagens (sempre interpretados por homens) e as máscaras. Todos estes aspetos não são uma mera coincidência, são tradições com séculos de história.

Do conjunto extraordinário de festividades e tradições relacionadas com as Mascaradas e com as Festas de Inverno, a que se destaca é o Carnaval de Podence, classificado como Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO em dezembro de 2019. A festa do Carnaval de Podence, também conhecido como Entrudo Chocalheiro, é uma prática social relacionada com o fim do inverno e o início da primavera realizada pela comunidade de Podence, pertencente ao município de Macedo de Cavaleiros, distrito de Bragança. Entre domingo-gordo e terça-feira de Carnaval, saem pelas ruas, em saltos e correrias, os Caretos, personagens mascarados com fatos preenchidos com franjas de lã colorida, máscaras de lata ou couro e chocalhos à cintura. Hoje, estes mascarados, que visitam as casas de vizinhos e familiares, são sobretudo emigrantes, constituindo-se, por isso, o Entrudo Chocalheiro como um momento essencial da vida dos descendentes de Podence, que regressam no Carnaval para dar continuidade à prática que herdaram de pais e avós.

DESCOBRIR
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
13
14
15
16
17
FILME

Conheça a região

A Meseta Ibérica abrange 89 municípios, sendo 12 portugueses e 75 espanhóis.

PATRIMÓNIO NATURAL

Mascaradas e Festas de Inverno

As Mascaradas e as Festas de Inverno são ritos de um profundo simbolismo que foram resistindo à passagem do tempo e mantiveram-se bem vivos e presentes na cultura dos povos da região de Bragança e das províncias espanholas de Salamanca e Zamora.

 

António Tiza, estudioso nesta matéria, afirmou que estas tradições ibéricas têm especificidades que as distinguem de outros rituais que usam as máscaras. «Mascaradas» é o termo mais utilizado pelos espanhóis que do lado português se materializam nas chamadas Festas dos Rapazes por volta do Natal, Ano Novo e Carnaval. Além disso, “Estão associadas ao colorido e ao reboliço dos caretos, os mascarados que são os protagonistas destas festas e “fazem parte da vida das comunidades como as festas de verão em honra do padroeiro”. O presidente da Academia Ibérica da Máscara (AIM) sublinha ainda que as Mascaradas “[…] “representam a vida da comunidade e em vários momentos essa vida aparece na crítica social, é a revista do ano, os acontecimentos mais importante que se deram na comunidade e que aparecem neste momento, criticados por vezes. É como uma libertação pública dos pecados, dos males sociais que aconteceram”.

Em 2017, foram retomados os trabalhos do processo de candidatura de um conjunto de 51 Mascaradas Ibéricas (celebradas pelas respetivas comunidades locais) à UNESCO. O Agrupamento Europeu de Cooperação Transfronteiriça (AECT) Zasnet – constituído pelos municípios do distrito de Bragança, em Portugal, e pelas províncias de Salamanca e de Zamora -, tem sido o responsável por este trabalho complexo.

SAIBA MAIS
PATRIMÓNIO CULTURAL

Festa de Carnaval dos Caretos de Podence

A Festa de Carnaval dos Caretos de Podence é realizada pela comunidade de Podence, pertencente ao município de Macedo de Cavaleiros, distrito de Bragança. Estamos perante uma prática social relacionada com o fim do inverno e o início da primavera. Entre Domingo-Gordo e Terça-Feira de Carnaval, na aldeia mais colorida de Portugal, Podence, saem pelas ruas, em saltos e correrias, os Caretos, personagens mascarados com fatos preenchidos com franjas de lã colorida, máscaras de lata ou couro e chocalhos à cintura. O Careto de Podence é conhecido pelo seu comportamento performativo, “as chocalhadas” de que são alvo principal as mulheres, um ato simbólico que remete para uma origem remota e uma possível ligação a antigos rituais agrários e de fertilidade. Hoje, estes mascarados, que visitam as casas de vizinhos e familiares, num ritual de convivialidade, são sobretudo emigrantes, constituindo-se, por isso, o Entrudo Chocalheiro como um momento essencial da vida dos descendentes de Podence, que regressam no Carnaval para dar continuidade à prática que herdaram de pais e avós.

Em dezembro de 2019, os Caretos de Podence foram classificados como Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO.

SAIBA MAIS

Semana Santa de Zamora

A Semana Santa é o evento social e religioso mais importante de Zamora, que conta com a participação de toda a cidade. Desde a sexta-feira das Dores até ao domingo de Páscoa, os membros de um conjunto extraordinário de diferentes irmandades e confrarias percorrem as ruas carregando as imagens religiosas (os passos) ao ritmo e tambores e de música, representando a morte e a ressurreição de Cristo.

A Semana Santa, que remonta ao século XIII, é uma das mais antigas e prestigiadas de Espanha. Foi declarada como Interesse Turístico Internacional em 1986 e, em 2015, a Junta de Castela e Leão, com a aprovação do Ministério da Cultura do Governo espanhol, declarou-a Bem de Interesse Cultural, sendo assim a primeira Semana Santa do país distinguida com tal classificação. Zamora é a única cidade de Espanha que tem um Museu da Semana Santa (aberto ao público desde 1964), onde se encontram  preservados a maior parte dos Passos que desfilam durante a Semana Santa.

SAIBA MAIS

Igreja de Castro de Avelãs

Situada no município de Bragança, é considerada como um dos monumentos mais simbólicos do nordeste transmontano que ilustra, simultaneamente, a arte românica e a vida monacal da região. Encontra-se classificada como Monumento Nacional desde 1910.

SAIBA MAIS

Castelo de Bragança

Uma das principais referências do património histórico-cultural da Reserva da Biosfera Transfronteiriça da Meseta Ibérica, o Castelo de Bragança, “[…] um dos mais representativos da arquitetura medieval, foi construído em 1409 por ordem de D. João I, sobre as fundações do tempo do primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques.” Este castelo é composto por uma imponente Torre de Menagem (com cerca de 17 metros de largura e 33 metros de altura, conserva alguns elementos artísticos góticos relevantes, nomeadamente as ameias, as janelas e a pedra de armas da Casa Real de Avis, fundada por D. João I) e por uma muralha dupla (conjunto que está muito bem conservado) e a praça de armas, “[…] conhecida por cidadela ou vila, onde fica a Igreja de Santa Maria e a Domus Municipalis, mantém o velho casario medieval de ruas estreitas e pequenas casas caiadas de branco.”

SAIBA MAIS

Sítio Pré-histórico de Arte Rupestre do Vale do Rio Côa

No território português, já foram identificadas e catalogadas milhares de figuras e gravuras rupestres, datáveis do Paleolítico, distribuídas ao longo de 17 km do Vale do Côa. No troço final do rio Côa localizam-se mais de 80 sítios com arte rupestre e cerca de 1200 rochas gravadas, num território de cerca de 200 km², abrangendo áreas dos concelhos de Vila Nova de Foz Côa, Figueira de Castelo Rodrigo, Pinhal e Mêda. No seu interior da Reserva da Biosfera Transfronteiriça da Meseta Ibérica existe o Núcleo de Arte Rupestre da Faia/Vale Afonsinho, situado na freguesia de Vale Afonsinho do concelho de Figueira de Castelo Rodrigo.

A arte do Côa foi classificada como Monumento Natural em 1997 e Património da Humanidade em 1998, pela UNESCO. De maneira a preservar os núcleos de arte rupestre e os sítios arqueológicos coevos, foi criado, em agosto de 1996, o Parque Arqueológico do Vale do Côa.

SAIBA MAIS

Sítio Pré-histórico de Arte Rupestre de Siega Verde

Considerado um dos conjuntos de representações rupestres mais relevantes em contexto ibérico, a par do conjunto português de Foz Côa, a estação rupestre de Siega Verde foi classificada como Património da Humanidade pela UNESCO em 2010. Siega Verde é a extensão do Vale do Côa em Espanha, situando-se poucos quilómetros da fronteira portuguesa de Vilar Formoso, em Villar de la Yegua, Salamanca. Integra 94 painéis espalhados por 15 quilómetros, com mais de 500 representações de animais e alguns signos esquemáticos que foram descobertos no final dos anos oitenta. As semelhanças com as gravuras de Foz Côa permitiram assegurar que as gravuras de Siega Verde foram realizadas pelos homens do Paleolítico Superior, entre 20 mil e 12 mil anos antes da nossa era, sendo contemporâneas das do Côa.

SAIBA MAIS

 Parque Natural Arribes del Duero

O Parque Natural Arribes del Duero, com uma dimensão de cerca de 106 105 hectares, encontra-se localizado na franja da fronteira portuguesa, a noroeste de Salamanca e a sudoeste de Zamora. Este Parque Natural apresenta um vasto conjunto de valores naturais muito importantes, destacando-se a variedade de habitats, de espécies de aves e espécies vinculadas ao meio aquático protegidas por duas diretivas comunitárias distintas, a Diretiva nº 92/43/CEE (Diretiva Habitats, Anexo II) e a Diretiva nº79/409/CEE (Diretiva Aves, Anexo I).

SAIBA MAIS

Parque Natural do Lago de Sanabria y alrededores

O Parque Natural do Lago de Sanabria y alrededores encontra-se localizado no extremo noroeste da província de Zamora, fazendo fronteira a oeste com a província de Ourense e a Norte com a de León. As classes de uso do solo predominantes neste território, associado à atividade pecuária e florestal, são as áreas cobertas por matos, pastagens permanentes e as massas florestais, sendo reduzidas as áreas dedicas exclusivamente à agricultura. A paisagem deste Parque Natural também se caracteriza pela presença de áreas de média e alta montanha, onde surgem frequentemente afloramentos rochosos e planaltos extensos cobertos por pastagens e matos montanos. Distribuídas pelos demais habitats de interesse comunitário que ocorrem neste territó

Reserva Natural de Lagunas de Villafáfila

A Reserva Natural de Lagunas de Villafáfila está localizada na comarca de Tierra de Campos, a nordeste da província de Zamora. No que toca à sua paisagem, esta é de origem claramente antrópica, espelhada numa atividade agrícola intensiva (as culturas agrícolas presentes atualmente são, maioritariamente, de sequeiro).

Do ponto de vista do mosaico de biodiversidade que esta área protegida alberga, destacam-se dois tipos de ecossistemas preponderantes, a estepe cerealífera e a zona lacustre, que conferem as condições ideais para a presença de uma grande diversidade de aves e de outras espécies faunísticas, ambas protegidas por diretivas europeias que as abrangem (Diretiva Aves e a Diretiva Habitats).

rio, encontra-se um conjunto muito interessante de espécies ameaçadas de fauna e flora protegidas pelos mecanismos da Rede Natura 2000 (e pelos Anexos I e II da Diretiva Aves e da Diretiva Habitats, respetivamente).

SAIBA MAIS

Reserva Natural de Lagunas de Villafáfila

A Reserva Natural de Lagunas de Villafáfila está localizada na comarca de Tierra de Campos, a nordeste da província de Zamora. No que toca à sua paisagem, esta é de origem claramente antrópica, espelhada numa atividade agrícola intensiva (as culturas agrícolas presentes atualmente são, maioritariamente, de sequeiro).

Do ponto de vista do mosaico de biodiversidade que esta área protegida alberga, destacam-se dois tipos de ecossistemas preponderantes, a estepe cerealífera e a zona lacustre, que conferem as condições ideais para a presença de uma grande diversidade de aves e de outras espécies faunísticas, ambas protegidas por diretivas europeias que as abrangem (Diretiva Aves e a Diretiva Habitats).

SAIBA MAIS

Parque Natural de Montesinho

O Parque Natural de Montesinho, com cerca de 74 224, 89 hectares, está situado na Região de Trás-os-Montes (nordeste transmontano), abarcando parte dos territórios dos concelhos de Bragança e de Vinhais. Engloba as áreas das Serras de Montesinho e Coroa, fazendo fronteira com Espanha nos seus limites poente, norte e nascente.

Este Parque Natural abriga uma variada avifauna (mais de uma centena de espécies de aves nidificantes), incluindo a presença de cerca de 70% das espécies de animais terrestres que ocorrem em Portugal continental, com destaque para uma das mais importantes populações do lobo ibérico. Muitas destas espécies que aqui habitam estão ameaçadas, constituem endemismos ibéricos, são raras ou têm uma distribuição muito reduzida no país. A nível da vegetação, destacam-se os carvalhais e os castinçais e uma extensa cobertura de matos de giestas, urzes e estevas, que dão cor à paisagem, sem esquecer a vegetação ribeirinha, os prados naturais (lameiros) e as culturas de sequeiro.

Além destes valores naturais, o Parque Natural de Montesinho conta ainda com a presença de inúmeros exemplos de arquitetura popular no domínio da habitação e nos equipamentos associados ao quotidiano das comunidades locais (fornos, fráguas do povo, moinhos, lagares comunitários, forjas do povo, etc.). A estes aspetos juntam-se ainda quatro bens de interesse cultural no domínio do património histórico, arqueológico e arquitetónico: três Imóveis de Interesse Público – as Ruínas da Capela da Senhora da Hera, na Cova da Lua (distrito de Bragança), a Mamoa de Donai, em Donai (distrito de Bragança) e a Gruta de Dine, em Vinhais (distrito de Bragança) – e um Monumento Nacional, o Castro de Sacóias, situado em Baçal, Bragança.

SAIBA MAIS

Parque Natural do Douro Internacional

O Douro Internacional foi criado por possuir características únicas em termos geológicos e climáticos, que condicionaram as comunidades florística e faunística locais.

O Parque Natural do Douro Internacional, com uma dimensão de cerca de 86 834, 82 hectares, abrange uma extensa superfície adjacente ao Rio Douro e complementa a proteção dos valores naturais, ambientais, paisagísticos e culturais da zona transfronteiriça no extremo nordeste de Portugal. No que toca à sua paisagem, salienta-se uma vegetação extremamente bem preservada, dominada pela azinheira (Quercus rotundifolia), destacando-se ainda a presença de bosques de zimbro (Juniperus oxycedrus), sobreirais (Q. suber) e manchas de carvalho-negral (Q. pyrenaica). Além disso, este Parque Natural é considerado uma área fundamental para a conservação da avifauna e uma das zonas mais importantes no contexto nacional e ibérico. Aqui, as aves são o grupo de fauna com maior representatividade, quer pela elevada diversidade, quer pela ocorrência de várias espécies ameaçadas que aqui se instalam – destaque para as aves rupícolas (aves que vivem e/ou nidificam em zonas rochosas), nomeadamente grandes aves como o abutre-do-egipto (Neophron percnopterus) e a águia-de-bonelli (Aquila fasciata).

SAIBA MAIS

Centro del Lobo Ibérico de Castilla y León - Félix Rodríguez de la Fuente

O Centro del Lobo Ibérico de Castilla y León – Félix Rodríguez de la Fuente está localizado em Robledo, no noroeste da província de Zamora. Este Centro é um parque destinado a acolher lobos selvagens feridos, doentes ou em recuperação. Os recintos possuem vegetação natural, áreas de refúgio e lagoas artificiais e, para facilitar a observação dos lobos, foram construídos vários percursos pedonais (adaptados a pessoas com mobilidade reduzida) e três observatórios. Este Centro procura ainda assegurar que os seus visitantes tenham conhecimento sobre aquele espaço e sobre o lobo ibérico, pelo que existe um edifício que lhes garante o acesso a toda essa informação.

SAIBA MAIS

Lobo ibérico (Canis lupus signatus)

O lobo-ibérico, a subespécie que habita a Península Ibérica, tem a designação científica de Canis lupus signatus e foi descrito em 1907 pelo zoólogo espanhol Angel Cabrera. Distingue-se do lobo que habita a restante área europeia essencialmente por ser mais pequeno e pela coloração da sua pelagem, que é mais amarelo-acastanhada.

No que respeita o seu estatuto de conservação, na Península Ibérica encontra-se Quase Ameaçado (NT), e em Portugal já se encontra Em Perigo (EN). Acrescente-se ainda que está protegido pela Convenção de Berna, pelo CITES e pela Diretiva Habitats.

Dado que esta é uma das mais ameaçadas em Portugal, existem vários projetos que visam promover as condições ecológicas e socioeconómicas necessárias para apoiar a viabilidade desta subpopulação de lobo-ibérico. A este respeito, destaca-se o projeto LIFE WolFlux.

SAIBA MAIS

Águia-de-bonelli (Aquila fasciata)

A águia-de-bonelli é uma ave de rapina de grande dimensão, que se identifica sobretudo pelo ventre branco, contrastando com as asas mais escuras. Os adultos possuem uma mancha branca no dorso, enquanto que os juvenis têm as coberturas infra-alares de tom alaranjado.

Em relação ao seu estatuto de conservação, esta é uma espécie que se encontra Em Perigo na Península Ibérica. Posto isto, encontra-se protegida pelo Anexo II das Convenções de Berna e de Bona, pelo Anexo II-A da Convenção de Washington (CITES) e pela Diretiva Aves (79/409/CEE), de 2 de abril de 1979.

SAIBA MAIS

Abutre-do-egipto (Neophron percnopterus)

O mais pequeno dos abutres portugueses constitui uma das aves mais emblemáticas do nordeste transmontano. É uma ave-rapina de tamanho médio. Pela plumagem branca e preta, o adulto pode fazer lembrar uma águia-calçada, mas distingue-se desta espécie pela cauda longa e cuneiforme, pelas partes superiores brancas e pela face amarela.

Em relação ao seu estatuto de conservação, esta é uma espécie que se encontra Em Perigo na Península Ibérica e, por isso, também se encontra protegida pelo Anexo II das Convenções de Berna e de Bona, pelo Anexo II-A da Convenção de Washington (CITES) e pela Diretiva Aves (79/409/CEE), de 2 de abril de 1979.

SAIBA MAIS
ROTEIROS E PONTOS DE INTERESSE

Explore o território e visite as suas comunidades

Gostaria de conhecer mais sobre as tradições e costumes da Reserva Transfronteiriça Meseta Ibérica? A Meseta Ibérica detém não só um riquíssimo património histórico-cultural, como um diversificado património natural. Fique a conhecê-los aqui:


TURISMO
5,7
Peso do Turismo na Riqueza (%)
EMPRESAS
49,9
Peso das empresas no Setor Primário (%)
RENDIMENTO
950,6
Ganho médio mensal (Euros)

Museus

Percursos

Gastronomia

Produtos Locais

RB Transfronteiriça Meseta Ibérica

Descobrir a Meseta Ibérica

Explore aqui as rotas e pontos de interesse da Meseta Ibérica: conheça a biodiversidade e paisagens naturais, descubra os pontos de interesse, os sabores gastronómicos e os eventos e festividades.

EXPLORAR (PDF)
RB Meseta Iberica

O que visitar na Meseta Ibérica?

Descubra a Reserva da Biosfera das Berlengas e todo o seu património através dos circuitos, rotas e caminhos existentes. Temos à sua disposição visitas guiadas ao coração da Reserva onde pode observar toda a natureza e biodiversidade existentes. Venha visitar-nos. 

EXPLORAR
PAINEL DE DADOS

Saiba qual o impacto da Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica

Conheça a configuração da Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica, dos seus territórios, das pessoas que aí vivem e compõem as suas comunidades, a relevância dos seus patrimónios natural e cultural, a sua atividade económica.


Veja como a Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica contribui para o bem-estar das Pessoas e do Planeta.


INTERPRETAR
MEMÓRIA PARA TODOS

A Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica contada por quem lá vive

Estas são memórias e histórias partilhadas por pessoas que testemunham e protagonizam a conservação e valorização das Reservas, conhecem as suas comunidades e valorizam o seu património natural, histórico e cultural.


VER MEMÓRIAS
Joana Branco
01
Ana Carvalho
02
Amândio Felício
03
Rui Tadeu
04
Paulo Pinto
05
António Rodrigo
06
Albino Rodrigo
07
Luís Manuel Correia
08
António Jorge Nunes
09
Domingos Barreira
10
Rui Cunha
11
José Beça
12
Francisco Pavão
13
António Tiza
14
António José Vale
15
Julieta Alves
16
Alex Rodrigues
17
Lurdes Freitas e Patrícia Granadeiro
18
Gonçalo Martins
19
João Madureira
20
Vanda Brás
21
Rui Torres
22
Marco Ferraz
23
Ana Cristina Prepétuo
24
José Paulo Francisco
25
Ana Berliner
26
Porfírio Amaro
27
MEMÓRIA

Entrevista de
Joana Branco

04-03-2021

Entrevista Remota

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
Ana Carvalho

18-03-2021

Entrevista Remota

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
Amândio Felício

14-09-2021

Museu do Abade de Baçal

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
Rui Tadeu

15-09-2021,

Quinta do Barracão da Vilariça

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
Paulo Pinto

15-09-2021

Quinta do Barracão da Vilariça

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
António Rodrigo

15-09-2021

Rebordainhos

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
Albino Rodrigo

15-09-2021

Rebordainhos

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
Luís Manuel Correia

16-09-2021

Apimonte, Vilarinho

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
António Jorge Nunes

16-09-2021

Sede do ZASNET

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
Domingos Barreira

17-09-2021

Sede do ZASNET

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
Rui Cunha

16-09-2021

Leicras, Parque Industrial de Mirandela

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
José Beça

16-09-2021

Mercado dos Zés, Mirandela

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
Francisco Pavão

17-09-2021

Museu da Oliveira e do Azeite

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
António Tiza

14-09-2021

Museu Ibérico da Máscara e do Traje

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
António José Vale

15-09-2021

Artesanato (Loja)

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
Julieta Alves

15-09-2021

Brigantia, Ecopark, Bragança

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
Alex Rodrigues

15-09-2021

Brigantia, Ecopark, Bragança

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
Lurdes Freitas e Patrícia Granadeiro

15-09-2021

Fábrica “Provei & Gostei”

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
Gonçalo Martins

15-09-2021

Armazém da “Ostras do Campo”

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
João Madureira

17-09-2021

Glamping Hills, Santa Comba de Rossas

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
Vanda Brás

15-09-2021

Reserva da Faia Brava

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
Rui Torres

16-09-2021

Falcoeira Azeite, Quintã de Pero Martins

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
Marco Ferraz

16-09-2021

Aldeia de Figueira de Castelo Rodrigo

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
Ana Cristina Prepétuo

16-09-2021

Agrupamento de Escolas de Figueira de Castelo Rodrigo

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
José Paulo Francisco

16-09-2021

Ninho de Empresas do Conhecimento, Figueira de Castelo Rodrigo

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
Ana Berliner

16-09-2021, Casa da Cisterna

VER MEMÓRIA
MEMÓRIA

Entrevista de
Porfírio Amaro

17-09-2021

Mata de Lobos

VER MEMÓRIA

Conhece a Meseta Ibérica?


Já visitou a Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica?


Ajude-nos a contar a sua história.


Partilhe as suas memórias, objetos e fotografias que retratem as paisagens, as pessoas, as espécies, as práticas culturais e as atividades económicas que fazem deste território um lugar especial.


Ajude-nos a conhecer e contar as tradições e os quotidianos das pessoas que vivem e cuidam da Reserva, conservam a sua natureza e contribuem para o bem-estar das suas comunidades. Saiba aqui como participar.


RB Transfronteiriça Meseta Ibérica

Conheça aqui todas as atividades desenvolvidas pela nossa reserva

A Reserva da Biosfera Meseta Ibérica assegura uma dinâmica muito relevante proporcionando atividades muito diversificadas, abertas à participação da população. Conheça e participe nas nossas atividades.

VER TODAS
Manifesto do Viajante Responsável

Manifesto do Viajante Responsável

Está a planear visitar a nossa reserva em breve? Fique a conhecer as boas práticas para uma experiência mais imersiva e sustentável.

 

CONSULTAR GUIA (PDF)

Notícias

Setembro 29, 2021
Meseta Ibérica recebe Projeto das Reservas da Biosfera

Apicultura

Eventos

  • 04 Junho, 2024 a 07 Junho, 2024

    Dia do Ambiente na Meseta Ibérica

    Mais de 2 000 crianças dos concelhos de Bragança e Mirandela participarão num jogo que procura promover o conhecimento sobre o património natural e cultural da Reserva da Biosfera da Meseta Ibérica.
    Jogo
  • 29 Março, 2022 a 30 Março, 2022

    Comunidade da RBT Meseta Ibérica reunida em atividades participativas

    No âmbito do Projeto Reservas da Biosfera: Territórios Sustentáveis, Comunidades Resilientes, a Universidade de Coimbra dinamizou mais um workshop participativo e um dia aberto, desta vez na Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica.
    workshop

Recursos


Sem recursos associados.

Gestão da Reserva Transfronteiriça Meseta Ibérica


Em actualização.